Rádio Brigantia – Vai abrir um centro de acolhimento a vítimas de violência doméstica em Bragança


Notícia Publicada pela Rádio Brigantia a 31 de Janeiro:
A ASMAB – Associação de Socorros Mútuos dos Artistas de Bragança pretende criar um Centro de Acolhimento de vítimas de violência doméstica emergente, de forma a preencher uma das lacunas de Trás-os-Montes.

“Nós elaboramos uma candidatura ao programa Portugal 2020, e era uma lacuna do nordeste transmontano, elaboramos essa candidatura, no sentido de ter em Bragança um centro de Acolhimento a vítimas de violência doméstica, na questão da emergência. É um projecto para 15 dias, de acolhimento no máximo 30 dias, com capacidade para 9 pessoas” como refere Alcidio Castanheira, presidente da Direcção desta instituição.

Um projecto de parcerias com todas entidades locais que estão envolvidas nestas matérias no terreno.

Esta resposta é de âmbito nacional, mas pretende dar resposta principalmente ao distrito de Bragança.

“Isto é uma resposta de nível nacional, mas que prioritariamente servirá o distrito de Bragança e nesse sentido, nós já fizemos vários contactos com os municípios do distrito de Bragança, no sentido de todas as entidades que estão no terreno e que se confrontam com situações de vítimas de violência doméstica com essas situações de emergência poderão encaminhar as respectivas vítimas para essa casa. Não vou dizer a localização dessa casa de Bragança e prevê-se que possa abrir portas no dia 1 a 15 de fevereiro”, diz Alcidio Castanheira

O projecto tem um prazo de 15 meses, ao qual a associação pretende dar continuidade.

A ASMAB está a reunir todos os esforços para que a abertura deste centro seja realizada já nos próximos 15 dias.

Paralelamente, pretende-se a iniciação das obras de uma Casa Abrigo, com capacidade para 30 vítimas que vão durar cerca de um ano e meio.

Escrito por: Brigantia

Leia a notícia completa aqui